"SOMBRAS DA PRIMAVERA", a sequência de "Cores"

***ATENÇÃO***
 
Todos os textos aqui contidos são exclusivos, com autoria de Keila Gon.
(o texto a seguir é provisório e pode sofrer alterações)

***
 

"Sombras da Primavera"
 
 
É isso aí amigos, "Cores de outono" já foi lançado!! Ele é a introdução dessa saga que apenas começou...

 


Estou trabalhando em "Sombras da primavera" e espero lançá-lo em breve... mas adianto aos amigos, que "Sombras" vai estar mais agitado ahahhaha.
Ele vai ter romance, claro, muito romance, aiai... mas também uma pitada a mais de magia e ação!
 
Para os ansiosos, deixo um gostinho...
Enjoy!! 
 
...


TRECHO DO "PRIMEIRO CAPÍTULO",

"ESCOLHAS DIFÍCEIS".

 
(...) Vincent estava sentado no gramado verdejante - o nosso ponto de encontro - e observava o bosque de cerejeiras de forma distraída. Alice soltou minha mão ao avistar Aristela entre as macieiras e depois de um rápido abraço em Vincent correu até a dedicada tutora. Minha irmã adorava as aulas de magia e apesar da pouca idade estava progredindo rapidamente. Em um mês já dominava satisfatoriamente a maioria dos elementos e hoje receberia a introdução de uma habilidade que já desenvolvia há algum tempo: o controle da matéria. Acompanhei a ansiedade de Alice com os olhos e me aproximei de Vincent vagarosamente...
- Você demorou - ele resmungou com um sorriso que tentava parecer torturado.
- Contratempos domésticos - justifiquei com um sorriso largo enquanto me sentava ao seu lado. Ele esticou o braço e colocou um cálice de cristal entre nós, analisei as suculentas formas de vermelho bordô brilhante. - Cerejas?
Vincent sorriu timidamente.
- Achei que gostaria de experimentar as primeiras da temporada de Aristela.
Levantei os olhos para o bosque de cerejeiras à nossa frente e as árvores estavam milagrosamente cheias de pequenos cachos vermelhos. Curioso... ontem mesmo elas ainda estavam em flor. Desta vez observei com suspeita as macieiras que continuavam pintadas de vermelho... como sempre. Claro! Isso era magia!
Voltei meus olhos surpresos para o rosto incomodado ao meu lado. Sabia que ele não me explicaria aquilo, principalmente depois de prometer me afastar de tudo que pertencesse ao Mundo Mágico. Mordi o lábio... Quantos outros detalhes mágicos estavam ao meu lado sem que eu percebesse? Meus olhos se perderam no rosto impassível do mago sentado ao meu lado e desejei com minha alma fazer parte do seu mundo.
- Como você sabe que eu...
Vincent se curvou com rapidez e alcançou meus lábios, interrompendo-me no meio da pergunta. O beijo surpresa acelerou meu coração, acordando um batalhão de borboletas em meu estômago... Jamais me acostumaria com isso. Ele se afastou com um sorriso travesso, sabia que estava me distraindo, mas já havia esquecido todo o resto.
- Não foi difícil, meu paladar é aguçado - disse com os olhos brilhantes e recordei o sabor do meu lip balm. - Além disso, você disse que gostava de cerejas quando veio aqui pela primeira vez - Vincent se endireitou ao meu lado e eu o encarei, admirada por ele se lembrar. - Você quer caminhar? - perguntou desanimado.
Sorri empática.
- Não estou com vontade.
Vincent deitou de costas na grama com um suspiro relaxado, eu apenas admirei... Depois, levei uma suculenta cereja à boca e me deitei ao seu lado. Ele me espiou com o canto dos olhos e sorriu satisfeito... Esqueci de respirar por alguns segundos. Fitei o brilho dos oceanos turquesa desejando poder parar o tempo... poderia viver a eternidade assim. Sem pressa, sem preocupações... ao lado dele.
- Você não vai provar as cerejas? - Perguntei, procurando o ar.
- Quero provar quando você acabar - disse com a voz ronronada. - Estou curioso para saber se vai realçar o sabor - completou provocador.
Eu corei. Estiquei-me para encontrar seus lábios e Vincent me laçou pela cintura, puxando-me para seu peito. Ele me apertou contra seu corpo enquanto saboreava meus lábios com vontade. Seu beijo me deixou sem fôlego e cedo demais me afastou.
- É melhor do que imaginei - disse. E emendando um suspiro me acomodou em seu ombro, envolvendo-me com um dos braços.
Eu o espiei com a respiração ofegante, desejando ser tão controlada.(...)
 
...
 
Trecho do "Terceiro Capítulo"
 
Febre do Dragão
 

Era como se eu estivesse sonhando... meus sentidos estavam lentos, mas um calor febril ardia em minha pele... Eu parecia estar consciente. Tentei abrir os olhos, mas não consegui. E entendi que não tinha o controle do meu corpo. Estava acontecendo alguma coisa comigo e não era bom. O silêncio em meus ouvidos foi interrompido por um murmúrio distante... aflito. Precisava me concentrar nele... antes que a escuridão me levasse de novo.

─ O que você quer? ─ um rugido grave ecoou irritado.
─ Vim ajudar Vincent ─ o murmúrio agudo pareceu preocupado ─já vi isso antes. E está acontecendo rápido... olhe a cor dela.
─ Não preciso da sua ajuda elfo... Saída da frente!
─ Ela precisa estar consciente para tomar o antídoto.
─ Sei disso. E você está me fazendo perder tempo! Tenho que ir até a sala reservada de Alex procurar o...
─ “Lágrimas de Licorne”. É o vidro branco na última prateleira. Canto esquerdo. Mas ele não vai resolver se for tarde. ─ a voz aguda fez uma breve pausa ─ Você precisa colocá-la na banheira, a água fria vai ajudar a ganhar mais tempo. Quero ajudar Vincent, confie em mim.

Primeiro, fez-se silêncio. Depois, estávamos em movimento mais uma vez.
Tentei me concentrar para não perder as vozes, mas era quase impossível com o calor crescente me sufocando... o ardor contínuo em minha pele... Isso lembrava uma insolação forte. Minha cabeça latejava, minha garganta estava seca e meu estômago queimava como se tivesse comido um vidro de pimentas. Meu corpo estava doente e algo me dizia que era melhor me concentrar na dor do que mergulhar no torpor atrativo.
O murmúrio agudo voltou e percebi que estava cada vez mais difícil compreendê-lo.

─ Vamos... coloque-a na banheira.

Senti meu corpo se movendo e a sensação seguinte foi extremamente desagradável... como se panos quentes envolvessem minha pele ardente. Aquilo machucou. Se estivesse controlando meu corpo, com certeza estaria gritando!
O murmúrio agudo continuou...

─ Não Vincent. Você precisa tirar as roupas dela, assim a água fria vai esfriá-la mais rápido.
─ Se quer ajudar Lume... Ajude! ─ o rugido aflito convocou incomodado.

Mãos ágeis viravam meu corpo e os panos ardentes foram retirados... sentia-me como uma boneca sendo chacoalhada no ar. Depois, uma névoa gelada envolveu meu corpo... e cresceu até se transformar em um agudo de dor. Excruciante. Cada centímetro de pele parecia estar descolando do meu corpo. Mas, aos poucos, a dor latejante cedeu... Dando lugar a uma penosa onda de alívio. Ela se espalhou por meu corpo formigando, torturando-me vagarosamente, enquanto o silêncio tomava meus sentidos. Sensações pulsavam por meu corpo, oscilando entre choque e conforto. Eu estava me perdendo... afundando nessa tempestade.
Na superfície, muito distante, o minuto de silêncio foi interrompido pelo rugido aflito:

─ Isso não está resolvendo Lume, a cor dela não mudou.
─ Tem mais uma coisa que podemos tentar. Tome. Use isso.
─ Não!
─ Este é o meio mais rápido de fazer isso Vincent. Você precisa de tempo e isso ela não tem. Mas, se aliviarmos a pressão que o veneno está fazendo no corpo dela e retirarmos um pouco do calor... Podemos ganhar alguns minutos.

Um silêncio preocupante rodou ao meu redor e cheguei a pensar que meus ouvidos estivessem fora de controle também, mas o murmúrio agudo uivou... distante...

─ Ela não vai engolir o remédio neste estado. Se quiser eu posso fazer, mas não há tempo para dúvidas. Decida-se!
─ Eu faço.

Senti algo gelado deslizar por meu braço, na dobra do cotovelo. O objeto deixou uma dor aguda no local que logo deu lugar a uma enorme sensação de alívio. Era como tirar um sapato apertado... emergir depois de um longo mergulho... E essa sensação se espalhou por todo meu corpo.
A pressão que mantinha meus olhos fechados cedeu e com muito esforço espiei através cortina de cílios... Vi um homem de olhos violeta torturados e ele segurava um punhal manchado de vermelho. Quando a cena aterrorizante fez sentido tentei me afastar. Mas meu corpo não respondeu ao comando de autopreservação. Senti a lâmina do punhal em meu outro braço e fechei os olhos novamente, não queria acreditar que isso estava acontecendo.
O calor incômodo em meu corpo começou a ceder, a pressão em minha cabeça também... E o alívio que percorria cada membro do meu corpo aumentava junto com o pânico. Um cheiro forte de ferrugem e enxofre invadiu meu nariz e afastei o rosto para o lado surpreendendo-me por finalmente ter o controle do meu corpo...
Abri os olhos atordoada e Vincent me observava concentrado, analisando cada movimento. Ele se aproximou e meus olhos se arregalaram. Eu vigiava o punhal ensanguentado em sua mão e percebendo meu horror ele o pousou na borda da banheira. Depois, segurou meu rosto. Preenchendo minha visão com os cintilantes oceanos violeta.

─ Me perdoe. Isso foi necessário. ─ sua voz era um sopro desolado. Ele soltou meu rosto e com movimentos ágeis estava de pé ─ Cuide dela Lume, volto o mais rápido que puder.

Vincent sumiu do meu campo de visão e a mulher de cabelos cor de cenoura veio se sentar na borda da banheira. Ela tomou o punhal nas mãos e tive medo. Lume encontrou meus olhos arregalados e enrolou a lâmina em uma toalha, com movimentos vagarosos a deixou no chão.

─ Não se assuste Melissa, ele não estava machucando você... estava te salvando. Você foi envenenada por uma flor do jardim vermelho e está com a “febre do dragão”. Foi preciso tirar seu sangue para que parte do veneno saísse com ele. ─ ela falava com tanta naturalidade que quase me acalmei ─ Vincent foi buscar um remédio de Alex que vai neutralizar o restante do veneno. Ele é rápido pela sombra e logo você vai se sentir melhor.

Ela pegou outra toalha e enxugou parte do meu rosto, afastando meu cabelo dos olhos. Encarei seus olhos amarelos, surpreendentemente solidários, e fiquei desconfiada de sua compaixão repentina. Lume estava sendo simpática... comigo?
Balbuciei um som que parecia minha voz:

─ Oo...bri...gaaada... ─ eu parecia embriagada.

A elfo balançou a cabeça, sua expressão era terna... mas sua serenidade logo se transformou em uma careta.

─ Não entendo o que passa pela cabeça dos humanos. Primeiro você se envolve com um mago das sombras... Depois, mesmo sem possuir poderes ou habilidades, se arrisca em uma viajem pela Terra das Sombras... E agora... ─ ela estalou os lábios com um som reprovador ─ Não sei o que você pretendia fazer, mas... por que foi cheirar aquela flor?
─ Eeeeeu... Não saabi...a... que ela tin..nha... veneno.
─ Vincent não avisou você? ─ Lume fez cara de espanto ─ Ele deixou uma humana “comum” sozinha nos jardins da casa sem explicar os perigos que a cercam? ─ depois de vê-la frisar “comum” com os olhos arregalados, confesso que me senti inferiorizada. E antes que eu tentasse argumentar a elfo continuou ─ Este lugar pode ser uma armadilha mortal para alguém como você. ─ ela suspirou indignada ─ Isso é maldade! Como soltar um peixe vivo em uma panela de água fervendo!

Fitei seu rosto revoltado e tentei achar uma justificativa que contestasse suas palavras... mas não encontrei.

─ Mas... vindo dele. ─ a elfo fixou os olhos nos meus com curiosidade ─ Você não percebe o que ele é?
─ Cuidado Lume. Não ultrapasse o limite da minha tolerância! ─ Vincent rugiu com voz grave atrás dela.

Lume levantou assustada e o mago de olhos violeta passou por ela rapidamente, debruçando-se na borda da banheira. Ele tinha um frasco de vidro nas mãos e levantou meu rosto com movimentos nada gentis.

─ Vamos Melissa, beba rápido! ─ ordenou nervoso.

Obedeci. E, com a ajuda dele, engoli até a última gota do líquido branco. Aquilo não tinha um gosto definido, mas parecia muito com leite desnatado. Quando teve certeza de que engoli tudo, Vincent desabou no chão. Virando-se de costas para a banheira ele apoiou os cotovelos nos joelhos e segurando a cabeça soltou o ar dos pulmões com uma lufada de alívio.
Então... havia acabado?
Eu buscava respostas no rosto inexpressivo de Lume enquanto o líquido gelado descia por minha garganta em chamas. Ele aliviou a queimação em meu estômago, mas revirou tudo lá dentro, iniciando uma náusea sufocante. O calor em minha pele finalmente cedeu e agora eu sentia a temperatura real da água... “Congelante”! Era como ser perfurada por milhares de agulhas! Meus pensamentos coerentes se alinharam rapidamente... Precisava sair dali! Movimentei meus braços com algum esforço e percebi que eles ainda sangravam. Lume se adiantou para me ajudar e desviando de Vincent me ofereceu uma toalha.

Com a ajuda dela me sentei dentro da banheira e notei que estava... Estava apenas de lingerie! Se não estivesse congelando podia ter corado. Meus sentidos estavam despertos e um cheiro repugnante de enxofre tomou meu nariz. Aumentando a náusea... minha cabeça girou. A água a minha volta estava rosada, manchas em tom de vermelho escuro se acumulavam no canto da louça, como uma espécie de óleo espesso, boiando na superfície... sangue? Meu sangue!

─ Quero sair daqui. ─ minha voz saiu tremida, eu estava tonta.

Vincent finalmente se mexeu, mas ainda parecia entorpecido. Lume me ajudou a levantar, enrolou a toalha ao redor do meu corpo e secou meus cortes, pressionando-os com firmeza até estacar o sangramento.

─ Precisamos de ataduras para seus ferimentos e um pouco do emplastro cicatrizante de Alex. ─ ela olhou na direção de Vincent ─ Eu já volto.

A elfo me deixou em pé dentro da banheira e passou pela figura inerte do mago das sombras a caminho da porta. Segui seus movimentos e observei a decoração sóbria do quarto de banho. O estilo vitoriano... as toalhas pretas empilhadas na pia de mármore. Um grande espelho com moldura prateada. “Minhas roupas”, espalhadas pelo chão... E, finalmente, uma estátua vestida de preto que me fitava com olhos violeta.
Vincent não disse nada, adiantou-se até a banheira pegando-me no colo com muito cuidado.
Suas mãos pareciam brasa em minha pele gelada. Com movimentos lentos ele me colocou de pé no chão de pedra e afastou-se um passo, observando-me com cautela. O leve balançar remexeu meu estômago e algo reclamou inquieto lá dentro. A náusea subiu por minha garganta e um gosto terrível se espalhou por minha boca. Minhas pernas fraquejaram... ajeitei a toalha no peito, sentando-me na borda da banheira.

─ Vincent... acho... Acho que eu vou... eu vou...

Não havia mais tempo. Com um impulso agoniado me estiquei até o sanitário e por pouco não consegui levantar a tampa. As golfadas saiam com violência enquanto duas mãos quentes apoiavam meus ombros, delicadamente. Vincent se ajoelhou ao meu lado no chão de pedra e segurou meus cabelos, esperando o acesso passar corajosamente. Vomitei tudo que “não” havia dentro de mim, talvez mais, e por um breve momento achei que ia desmaiar. Quando consegui respirar novamente, ele molhou uma toalha com água quente para eu me limpar. Estava fraca, com muito frio e Vincent se juntou a mim no chão de pedra mais uma vez, aconchegando-me em seus braços como se eu fosse um bebê.

─ Desculpe. ─ murmurou em meu ouvido.
─ Você precisa parar de dizer isso. ─ resmunguei com a garganta arranhada.

Antes que procurasse seu rosto, uma luz vermelha brilhou dentro da banheira. Espiei por cima de seus braços e vi meu sangue queimar em labaredas avermelhadas, como combustível na água. O cheiro de enxofre ficou mais acentuado e meus olhos se arregalaram... Aquilo não era sangue... era o veneno! E estava se consumindo! Ele ia me queimar de dentro para fora... Literalmente!

─ Foi por pouco. Que bom que não estava mais em você. ─ Lume disse atrás de nós. Ela depositou alguns frascos de vidro esverdeado sobre a pia de mármore e não pude deixar de notar sua expressão incomodada ao nos ver no chão de pedra.

Lume parecia mais surpresa em me ver nos braços de Vincent, do que com a chama na banheira. (...) "
 
...
(Os textos acima pertencem ao manuscrito de "Sombras da Primavera" de keila Gon)
 

31 comentários:

  1. Respostas
    1. Estou caprichando Tina... prometo!!! ahahahaha

      Excluir
  2. Quando vai ser o lançamento?
    Morro, quando há continuidades, pois você se apaixona e tem que esperar um tempão pela continuidade. Snifff.
    Abraços
    Chris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Christiane : ) O lançamento de Sombras ainda vai demorar um pouquinho... isnirf.... ainda estou finalizando a história e há um preocesso demoradinho até o lançamento. Cores foi lançado no fim de fevereiro, então, ainda me resta um tempinho ... mas estou tão ansiosa hihihihi não vejo a hora : )
      Beijos flor e obrigada pelo apoio !!!
      Keila Gon

      Excluir
  3. Kelia, por favor, me diga !!! Que Maneira incrível é essa de escrever?? Nunca estive tão ancioso para terminar um livro como Cores de Outono ( E juro que quando o vi na livraria, foi amor a primeira vista ). Super Ancioso por Sombras da Primavera, sei que deve estar ótimo tbm...Mas ele tem previsão de sair ainda esse ano?

    ResponderExcluir
  4. Olá Edras,
    Que bom que "Cores" encantou : ) Não há felicidade maior que ouvir isso : ) Espero sinceramente que "Sombras" seja publicado ainda esse ano, mas isso depende da Editora Novo Século ahahhahah Vomos torcer!!!
    Obrigada pelo Carinho,
    Abraços
    Keila Gon

    ResponderExcluir
  5. Eu me apaixonei por Cores, e pelos lindos olhos turquesa... *-*
    Espero ansiosa pelo Sombras... =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só sorrisos aqui linda : ) Vou caprichar... e muitos olhares turquesa para vc : )
      Beijos

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Doida p ler logo Sombras de Primavera...
    Sucesso total Cores de Outono!!! To completamente enfeitiçada rsrsrsrs... Parabens Keila Gon, vc fez um lindo, doce, magico trabalho!!!

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo seu trabalho! Tenho apenas 12 anos e já me encantei tanto! hihi...Estou ansiosíssima para o próximo livro, e para relembrar os olhos turquesa! :)

    ResponderExcluir
  9. Nossa que capitulo maravilhoso! Já fiquei agoniada, não é? Vai ser complicada essa relação entre o Vincent e a Mel. Ela parece tão frágil.
    Adoro o jeito como vc escreve Keila, é fascinante! Apaixonante. Vc se entrega de um jeito que nos faz viajar. Suspeito que seja uma maga com poderes de encantamento literário. Uma vez lido um livro teu fica impossível não querer continuar rs
    Por favor termine logo!

    www.reticenciando.com

    ResponderExcluir
  10. Keke do Céu.... estou com siricutico danado para saber do resto... desculpe-me pela grosseria mas você pode terminar mais rápido kkkk já estou viajando... impossível para de ler... Concordo plenamente com o comentário acima da Juliana Lira... Uma Maga!!!! Parabéns por esse dom que Deus te deu... muito sucesso e nuttelas para ti, Querida Amiga.... Com muito... muito carinho da fanzoca Rê.

    ResponderExcluir
  11. Estou ansiosa pela continuação.Sempre gostei de Contos de fadas,duendes elfos e magos.Estou torcendo pelo amor de Mel e Vincent e para ver o progresso de Alice,a menina maga.Você escreve muito bem.Viajei nos capítulos do seu livro.Amei seu livro.Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Ola Keila, eu sou de Portugal e acabei de ler o Cores de outono e adorei.... Gostaria de saber se está para breve o lançamento do Sombras Da Primavera. Amei o seu livro :D Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá Keila, ''Cores de Outono'' foi o primeiro livro que me interessei realmente para ler, tenho 14 anos, e não me interessava muito por leitura, mais seu livro foi diferente adorei a história e agora não consigo parar de ler, To super ansiosa por ''Sombras da Primavera''. Amei seu livro.Beijos

    ResponderExcluir
  14. Kelia, Por favooooooooorrrrrrrrrrrrr, faz a Editora Lançar Sombras, não aguento mais esperar u.u . . . emprestei a uma amiga e ela tá amando, e está super anciosa por Sombras . . .

    ResponderExcluir
  15. Pela lógica então seguindo podemos esperar além de sombras mais 2 livros para verão e inverno?

    Bjuxxx

    Isis do Rio de Janeiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk pois é Isis, como o vitral dos Von Berg, haverá três livros por enquanto... Cores, Sombras e Luz. uashuashaushuashu

      Excluir
  16. Eu odiava ler , ganhei esse livro de presente kkk fiquei morrendo de raiva e hoje estou aqui muuuito ansiosa para ler Sombras da primavera amei cores de outono , perfeito , mal espero para ler sombras da primavera ♥

    ResponderExcluir
  17. Amei esse livro, parabens pelo seu trabalho. Queria saber se ira lançar esse ano e se for quando? Muito ansiosa!!

    ResponderExcluir
  18. Keila, me fala que Sombras está pra ser lançado ainda neste semestre.... Gente, preciso saber o que vai acontecer, logo... hahahahahah. #tag: ansiosissíma!!

    ResponderExcluir
  19. Olá, meu deus o que foi isso eu particularmente comi este livro !!! maravilhoso, fascinante, curioso e lindo !! Parabéns Keila é um enorme prazer ler um trabalho como este feito por uma brasileiro.

    ResponderExcluir
  20. Olá, meu deus o que foi isso eu particularmente comi este livro !!! maravilhoso, fascinante, curioso e lindo !! Parabéns Keila é um enorme prazer ler um trabalho como este feito por uma brasileiro.

    ResponderExcluir
  21. olá ! mulher abençoada.

    eu não li na minha cidade é pobre de livraria...
    como faço para adiquirir....bjs. me de a dica pelo meu..
    e-mail faryniukoliveira@hotmail,com
    amo ler bjs....estou te seguindo..posso ?

    ResponderExcluir
  22. Sheila de Azevedo23 de junho de 2014 08:37

    Olá!

    Estou simplesmente curiosa para ler "Sombras da Primavera". Quando será o lançamento?

    Aguardo resposta.

    ResponderExcluir
  23. Louca para o lançamento de sombras da primavera, nunca fui fã de livros de fantasia mais simplesmente amei cores de outono, espero ansiosa pela continuação... :D

    ResponderExcluir
  24. Olá Lindas! SOMBRAS será lançado na BIENAL de SP pela Editora Novo Século! E estarei na feira dos dias 27 ao dia 30!!! UHHHHH alegria enorme dividir isso com vcs ! BEIJO

    ResponderExcluir
  25. Adorei o livro " Cores de Outono ". Estou muito ansiosa para ler "Sombras da Primavera ". Onde eu posso comprar "Sombras da Primavera "? Obrigada.

    ResponderExcluir
  26. Esse blog é da autora mesmo? Que emoção! hahaha estou ansiosa pra ler todosss! hahaha <3 entrou pra lista dos meus livros preferidos

    ResponderExcluir